segunda-feira, julho 02, 2012

Outra Vida - 7 Meses e 65 Kg a Menos!!

Olá amigos e leitores do experiência bariátrica! Mais uma vez peço desculpas pela demora em postar algo novo no blog, é que minha vida tem sido uma correria, mas não esqueçam, que estarei sempre atualizando o nosso veículo de informação aqui, mesmo que as vezes demore um pouquinho. Bom galera, 7 (sete) meses se passaram do meu procedimento e o sucesso é cada vez mais evidente, cada vez mais claro. Depois desse tempo e com 65 kg a menos vejo minha vida totalmente diferente, auto-estima elevada, não me sinto cansado, tenho prazer em fazer as coisas, faço academia, pratico esportes...tudo está diferente e diferente para melhor. Portanto, volto a repetir, valeu muito a pena eu ter lutado para realizar o meu procedimento, agradeço sempre a Deus por ter me dado essa oportunidade, pois agora posso dizer que vivo minha vida plenamente. Abaixo vou colocar algumas fotos para ilustrar o que comentei.


Antes e Depois do Procedimento


Bom pessoal, por hoje era isso, fico a disposição para quiser fazer alguma pergunta ou questionamento, sintam-se a vontade, será um prazer responder! Um grande abraço a todos e lembrem-se sempre: " Nunca cruze os braços diante de um obstaculo ou de uma dificuldade, pois o maior Homem do mundo morreu de braços abertos".

07 Meses Após o Procedimento
65 Kg a menos!!



Autor: Jeancarlo Minuzzi Vicenti

sexta-feira, maio 11, 2012

Lei Quer Desconto em Restaurantes para Quem Fez Redução de Estômago



Câmara de Vereadores de Campinas/SP
(Foto: Reprodução EPTV)
Um Projeto de Lei que obriga os restaurantes e bares a oferecerem 50% desconto para pessoas que tenham passado por algum tipo de cirurgia de estômago entra em segunda votação nesta segunda-feira (7), na Câmara dos Vereadores de Campinas (SP). A proposta é de autoria do vereador Francisco Sellin (PMDB) e, de acordo com ele, a posição da Câmara deve se mostrar favorável na votação, mas, na cidade, o projeto divide opiniões.

Segundo o vereador, a proposta surgiu da vivência com pessoas que passaram por operações bariátricas, de redução do estômago. "Ela [a pessoa] não chega a comer metade, então não é justo que pague o preço total", afirma. Caso a lei seja aprovada, os estabelecimentos deverão oferecer desconto ou meia porção para os clientes que provarem através de carteirinha ou atestado médico que passaram pela cirurgia. Além disso, os restaurantes serão obrigados a colocar cartazes em lugares visíveis, informando os clientes 
Alexandre Abraão Buselli, comerciante, fez a cirurgia há 5 anos, mas gostou da iniciativa. "Acho que seria uma boa medida e ajudaria bastante", disse. O comerciante conta que muitos restaurantes se recusavam a dividir um prato único em dois, ou mesmo deixar que pedisse a meia porção, desestimulando a sair com os amigos. "Depois da cirurgia a gente não tem a mesma capacidade, não dá para pedir um prato inteiro que sobra e sai mais caro", comenta, "Por isso comecei a frequentar só restaurantes que davam a opção de dividir". 

Jovem Perde 56 kg e Volta a Passar em Roleta de Ônibus: 'Perdi o Trauma'



Após dois anos em uma fila à espera de uma cirurgia bariátrica, a jovem de 26 anos Fernanda Reis Mattos não apenas alcançou o objetivo de vestir roupas mais justas e se enxergar melhor no espelho.
A técnica de enfermagem que chegou a pesar 165 quilos contou ao G1 que com a operação realizada em novembro do ano passado, perdeu um trauma que a acompanhava há três anos: passar em uma roleta de ônibus. “Antes não só riam de mim. Uma vez ouvi um rapaz dizer ao outro 'aposto com você que ela fica entalada'. Eu chorei de vergonha porque quando me esforcei pra passar quase aconteceu de eu entalar", recordou.
Quatro meses depois da cirurgia, a jovem já sente a diferença. "Uma amiga me forçou a passar na roleta de um ônibus. Na hora foi difícil, fiquei com vergonha. Mas depois fiquei muito contente. Perdi o trauma”, contou bem humorada.
Em outubro do ano passado, um mês antes da gastroplastia quando pesava 156 quilos, Fernanda relatou em entrevista ao G1 o sofrimento de ter que fazer uso do transporte público. Na época, a jovem contou que não eram apenas as roletas dos ônibus que a incomodavam, como também os assentos que, segundo ela, não possibilitam ao obeso dividir o lugar com outra pessoa.

Fernanda

Agora, ela ajuda algumas amigas a superarem os mesmos traumas. “Recentemente peguei ônibus com uma amiga que sofre de obesidade mórbida também. Sentamos na última fileira e vi que ela ficou com os olhos cheios de lágrimas porque a moça que sentou do nosso lado empurrava ela para ver se dava mais espaço. Então mais que depressa eu abracei a minha amiga e disse 'cola em mim' e sorri. Lembrei de todas as vezes que passei por isso sozinha e hoje sei o quanto é bom ter alguém do nosso lado”, pontuou.
A situação de Fernanda antes da gastroplastia era considerada pelos médicos como obesidade mórbida, já que seu Índice de Massa Corporal (IMC) ultrapassava os 54.3. Hoje, com 115 quilos e IMC 38, ela diz que tem muito o que emagrecer ainda, no entanto, garante que já se sente uma nova pessoa. “Eu me sentia um monstro e agora me sinto cada dia melhor. Já emagreci 50 kg. Estou ótima e me sentindo uma princesa. As pessoas podem até me olhar e falar que eu estou gorda, mas não me vejo assim. Eu sei como eu estava, como eu era, o que eu passei”, relatou.

terça-feira, março 20, 2012

Faltam Médicos para Cirurgias Bariátricas!!


A espera pela cirurgia bariátrica varia de três meses a um ano

A cada ano, as cirurgias bariátricas (de redução de estômago) alcançam mais brasileiros. Apenas em 2010 foram 60 mil no país, um crescimento de 275% desde 2003. O número impressiona, mas a classe médica e o Ministério da Saúde ainda o consideram baixo. Estima-se que há pelo menos dois milhões de obesos mórbidos no país e muitos deles demoram a ter acesso ao procedimento que melhoraria sua saúde por falta de médicos para operar. Por se tratar de uma área relativamente nova da medicina, ainda são poucos os estudantes interessados na especialização. Além disso, também faltam professores. Tanto que os mais conceituados especialistas em cirurgia bariátrica estão se unindo para ministrar cursos complementares. Hoje, a espera pela cirurgia varia de três meses a um ano. Mesmo assim, ainda é melhor do que no passado, quando muitos obesos mórbidos morriam na fila. O Ministério da Saúde reconhece que há necessidade de ampliação da formação de médicos especialistas e a falta deles pode provocar filas de pacientes. Mas diz que tenta reverter o quadro desenvolvendo ações educacionais em parceria com o Ministério da Educação para formar especialistas.

MUDANÇA DE HÁBITO/ Outro entrave da cirurgia é a necessidade de o candidato submeter-se, antes do procedimento, a uma equipe multidisciplinar que inclui endocrinologista, nutricionista, psicólogos e professores de educação física para se reeducar. Muitos convênios ainda exigem que, para operar, o paciente emagreça entre cinco e dez por cento do peso atual. Como todo o obeso é guloso e gosta de comer o que não é saudável, a mudança de hábito torna-se difícil e muito lenta se não houver força de vontade e persistência.

Jeancarlo Minuzzi Vicenti: Quatro Meses de Cirurgia!!

Um Salve ao amigos e leitores do experiência bariátrica! Hoje vou falar mais um pouco de como está sendo a minha vida nesse processo pós cirúrgico, já que dia 25/03 vão fazer 04 meses da minha cirurgia. Em questão de tempo, é um tanto confuso, pois faz apenas 04 meses, pouco tempo, mas parece que já faz "um século". Como estou me sentindo muito bem, me recuperei sem nenhum problema, só lembro que me submeti ao processo bariátrico na hora de comer,  no restante minha vida é mais que normal. Na verdade não é normal, e eu vou explicar porque, antes da cirurgia o meu normal era vida sedentária, hoje a minha vida é totalmente diferente. Acordo cedo, com disposição, vou para a acadêmia, onde faço 3 horas de malhação, diariamente. O mais legal e maravilhoso de tudo isso é que não me sinto cansado, tenho sempre fôlego para mais. Antes, quando tinha que sair, que tinha que dar algumas voltas a pé, eu sentia dores nas articulações, falta de ar, suava um monte, perdia o fôlego muito rápido, então tinha que ir trocando o carro de lugar e parando sempre perto de onde tinha que ir, isso era muito difícil, ver que eu era incapaz de carregar meu próprio corpo, de suportar meu próprio peso. Hoje as coisas são diferentes, não sinto dores, nem falta de ar, suo muito pouco, ando, caminho e estou sempre bem e disposto. A cirurgia mudou a minha vida, mudou a minha vida para melhor, eu poderia dizer que a cirurgia me devolveu a vida, devolveu minha auto estima, minha vaidade. Sei que ainda tenho muito pela frente, continuo emagrecendo, a cada dia que passa o ponteiro da balança desse mais. Em um caminho inverso ao do ponteiro da balança, que desce a cada dia está minha auto estima e a minha vontade de vencer, que aumentam consideravelmente a cada pesagem, a cada obstáculo superado, a cada pequena coisa que consigo fazer e que não conseguia antes. Mas não pensem que as coisas acontecem como em um passe de mágica, tenho conseguido tudo isso as custas de muito esforço, força de vontade, superação e muita disciplina, além de hábitos saudáveis, alimentação balanceada (indicada pela minha nutricionista, Drª Luciana Patias) e muito exercício físico.

quarta-feira, março 07, 2012

Relato: Danil Brião - Santa Cruz do Sul!!!

É com muito prazer que posto o relato enviado a mim pelo amigo Danil Brião de Santa Cruz do Sul. Danil meu amigo fico muito feliz que tenha dado tudo certo no teu procedimento, podes ter certeza que eu estava torcendo por você. Volto a repetir, qualquer coisa que precisar pode contar comigo. Em breve posto um relato falando apenas da minha dieta líquida. E por favor vá nos mantendo informado de sua recuperação. Grande Abraço!

"Havia combinado com meu amigo JeanCarlo que relataria aqui no seu Blog,a minha experiência rumo a Bariátrica. O maior motivo que me levou a tomar essa decisão foi quando fui diagnosticado com apneia do sono grau severo.Caiu a ficha que o peso começava a me causar danos à saúde, fora as outras tantas dificuldades que todo o obeso enfrenta diariamente. A maioria de nós que decide tomar essa decisão certamente já tentou de tudo a fim de perder peso, dietas e mais dietas que sempre voltam à estaca zero causando uma frustração que parece nos deixar ainda mais gordos do que já somos. Mas eu decidi que seria esse o caminho a percorrer e me joguei de cabeça nesse projeto de vida, tive apoio incondicional da minha família e da minha esposa que esteve do meu lado do inicio ao fim, me prestando todo o apoio que precisei, pois há momentos que surgem as dúvidas, os medos, as angústias e mesmo com o aporte da equipe multidisciplinar do cirurgião, no meu caso o Dr Glauco Alvarez, é inestimável a presença das pessoas que amamos do lado, fortalece de uma forma inexplicável. 
Passei por todas as fases necessárias e exigidas a fim de realizar a cirurgia, até que chegou o dia de embarcar no carro e rumar para Santa Maria,onde no dia 02 fevereiro último, numa sexta feira as 14hs entrei no bloco cirúrgico, tomado por um sentimento de medo, ansiedade angústia mas misturado à uma convicção de que estava conquistando o direito de prosseguir minha vida a partir daquele momento, com QUALIDADE DE VIDA.

sábado, fevereiro 25, 2012

Vida Nova - Coisa Maravilhosa!!


Olá queridos amigos e leitores do experiência bariátrica! Mais uma vez peço desculpas pelo longo tempo sem postagens, mas aproveitei as férias para dar uma saída, uma descansada, renovar as energias com alguns banhos de mar e caminhadas na areia. Foram ótimos esses últimos dias, a praia estava ótima e minha alta estima melhor ainda. Há muito tempo não me sentia tão bem na praia, antes parecia que todos estavam me olhando, comentando, talvez fosse coisas da minha cabeça, mas parecia que eu estava sempre chamando a atenção. Dessa vez foi diferente, me senti muito bem, tranqüilo, com a minha auto estima elevada e aproveitei muito. Graças a Deus as coisas estão mudando, depois da minha cirurgia e de já ter perdido uma quantidade de peso considerável e com a minha auto estima elevada a minha vida esta cada vez melhor. Estou conseguindo fazer coisas que antes eram praticamente impossíveis, como por exemplo, jogar frescobol na praia, correr na areia, nadar por um longo tempo, coisas que não fazia há muito, muito tempo. Gente, por mais otimista que eu fosse jamais imaginei que minha vida mudaria tanto em tão pouco tempo e isso é maravilhoso. Só quem passa por isso sabe o quanto é difícil viver com certas “caraminholas” na cabeça, e quando a gente se livra disso, é como se tirasse um peso das costas, literalmente. Bom pessoal,  por enquanto são essas as novidades, em breve voltarei com novos relatos. Quem tiver alguma dúvida ou questionamento, por favor, entre em contato pelo formulário de contato ou pelo e.mail.  Um abraço especial ao amigo Danil de Santa Cruz do Sul, que está com a cirurgia marcada para o dia 02/03, uma sexta-feira, por coincidência a minha também foi em uma sexta. Danil, vai tranqüilo meu amigo, estás em boas mãos (Dr. Glauco) e Deus vai abençoar o teu procedimento. Qualquer coisa que precisar pode contar, estou torcendo por você! Um Abraço a todos...

quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Doze MITOS e VERDADES Sobre a Cirurgia da Obesidade!!


A cirurgia bariátrica e metabólica (popularmente chamada de redução de estômago) é reconhecida hoje como um método seguro e eficaz para auxiliar a perda de peso em obesos mórbidos. O aperfeiçoamento das técnicas cirúrgicas, a certificação de médicos especialistas e o credenciamento de hospitais como centros de excelência em cirurgia bariátrica e metabólica estão tornando a prática mais difundida no Brasil e no mundo.
Além disso, trata-se de um procedimento cada vez mais acessível para a população, principalmente a partir de 2012, quando o método menos invasivo, a videolaparoscopia passou a ser coberto integralmente pelos planos de saúde, conforme determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Contudo, muitas dúvidas pairam sobre a mente dos pacientes que têm indicação para o procedimento. Para esclarecê-las, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica elaborou uma lista com os mitos e verdades mais ouvidos nos consultórios.

1. "Quem faz a cirurgia bariátrica fica propenso a alcoolismo, uso de drogas ou comportamento compulsivo para compras." 
Mito. 
Não existe nenhuma evidência científica de que, no pós-operatório, o paciente tenda ao alcoolismo ou ao uso de drogas. Quanto à compulsão por compras, o histórico mostra que, ao perder peso, o paciente resgata a autoestima e passa a ter prazer em adquirir roupas e outros produtos de uso pessoal. Pode-se prevenir que esse comportamento se torne compulsivo por meio do acompanhamento psicológico.


2. "Perde-se a mais peso nos primeiros seis meses depois da cirurgia." 
Verdade. 
A perda mais significativa de peso ocorre nos primeiros seis meses. Daí a importância de o paciente ser disciplinado quanto às recomendações médicas nessa primeira etapa do pós-operatório.


3. "Depois de uns anos, o paciente volta a engordar." 
Mito. 
Na maioria dos casos, o ganho de peso ocorre quando o paciente não assume hábitos saudáveis. Adotando uma dieta menos calórica e mais nutritiva e praticando exercícios físicos com regularidade, o paciente consegue evitar o reganho de peso.


4. "Sempre é possível fazer a cirurgia por videolaparoscopia." 
Verdade. 
A cirurgia bariátrica por videolaparoscopia é mais rápida, mais segura e permite que o paciente tenha alta do hospital e retorne a suas atividades mais rapidamente. Somente em algumas situações especiais não é possível realizar a cirurgia pela via de acesso menos invasiva, como em pessoas que foram submetidas a cirurgias abdominais prévias.

quinta-feira, fevereiro 02, 2012

Uma Nova Vida: Jeancarlo Minuzzi Vicenti


Olá queridos amigos e leitores do Experiência Bariátrica. Primeiramente gostaria de me desculpar pelo longo período sem postagens, mas sabe como é época de férias, tirei um tempo para descansar e me afastei um pouquinho do meu único vício, computadores. Bom, mas vamos a assunto que nos interessa, minha nova vida.  Bom, no meu último post eu ainda estava na dieta pastosa, fase que foi superada com tranqüilidade. Logo após a dieta pastosa, comecei a dieta branda, que é a dieta de transição para alimentação normal, comecei no dia 09/01 e foi até o dia 23/01, quando comecei a alimentação normal. Mais uma vez, graças a Deus, eu superei com facilidade mais essa fase. Para não dizer que tudo são maravilhas, eu tive um pouco de ansiedade, não por causa da alimentação, mas porque não estava conseguindo acompanhar minha perca de peso, já que a única balança (de uma farmácia aqui de Santiago) que eu me pesava estragou com um raio e eu fiquei um bom tempo sem poder me pesar, o que me causava essa ansiedade e essa angústia, o que é perfeitamente normal. Inclusive comprei uma balança via internet, agora não tem mais problema, posso acompanhar minha perca de peso em casa mesmo. No último dia 20/01 fui a Santa Maria, consultar com as Doutoras Betania e Luciana, Psicóloga e Nutricionista, respectivamente. Conversei muito com a Drª Betania, o que me faz muito bem, na minha opinião esse acompanhamento psicológico é fundamental e de extrema importância. Logo após passei ao consultório da Drª Luciana, para receber as informações sobre a minha nova alimentação, esse é outro acompanhamento indispensável. Vale ressaltar que ambas as doutoras, são profissionais do mais alto gabarito e ainda pessoas maravilhosas, que passam principalmente segurança para o paciente. Eu particularmente tenho um carinho e uma admiração por toda a equipe multidisciplinar do Drº Glauco, são pessoas incríveis. Ah, já ia esquecendo, outro probleminha que tive foi em relação a urinar, estava tomando a quantidade de água indicada pela nutricionista, não tive qualquer tipo de vomito ou algo do gênero que indicasse uma possível desidratação , mas não estava urinando de forma normal. Conversei sobre isso com a Drª Luciana, que ficou um tanto preocupada, pediu que eu entrasse em contato com o Drº Glauco ou mesmo com o Drº Everton, o que não foi necessário, já que quando comecei meus exercícios físicos na academia, esse meu problema se normalizou. Acho que estes são problemas muito pequenos diante do bem que essa cirurgia trouxe para minha vida, hoje estou com mais disposição, com mais auto estima e com 40 KG a menos, o que faz uma grande diferença. Estou me sentindo muito bem, minha recuperação foi maravilhosa e minha adaptação aos alimentos tem sido tranqüila. Bom acho que por enquanto é isso, volto a repetir como em todo o post, quem tiver dúvidas, perguntas ou sugestões, por favor entre em contato, deixando um comentário ou mesmo pelo meu e.mail que  esta na sessão Contatos na página principal do blog, é muito importante essa troca de experiências. Quem desejar ter seu relato publicado no blog, me envie por e.mail, será um prazer publicá-lo. Hoje quero mandar um abraço especial ao meu amigo Danil de Santa Cruz do Sul, outro paciente do nosso querido Drº Glauco. Danil deve se operar em breve, então força meu amigo que vale muito a pena, um forte abraço e que Deus te proteja. Se precisar de alguma coisa, entra em contato. Um Abraço a todos e até a próxima.

Autor: Jeancarlo Minuzzi Vicenti

terça-feira, janeiro 10, 2012

Obesidade Maligna!


Dr. Ricardo Cohen (Presidente da SBCBM)

Obesidade Maligna 
Excesso de peso pode esconder doenças perigosas! 

Dr. Ricardo Cohen, presidente da SBCBM: “Queremos beneficiar aquele paciente cujo excesso de peso em si não é tão problemático quanto a severidade das doenças associadas”

Um novo conceito está no centro de discussões da comunidade científica do Brasil e do exterior. É a chamada “obesidade maligna”, doença determinada por excesso de peso e agravamento dos sintomas da síndrome metabólica. 
Em março de 2011, a Federação Internacional de Diabetes recomendou a aplicação da cirurgia bariátrica e metabólicatambém para pacientes com IMC a partir de 30 kg/m². No entanto, a entidade fez a seguinte ressalva: o novo critério é para pessoas diabéticas ou predispostas à doença cujo melhor tratamento medicamentoso disponível não surta efeito no controle do problema e existam riscos elevados de complicações ou mortalidade cardiovascular. 
A recomendação, fundamentada por experimentos bem-sucedidos em países como Brasil (somos pioneiros), Estados Unidos, Suécia, Inglaterra, Índia, Austrália e Nova Zelândia, teve o aval de mais de 200 entidades de 160 países. 
Vale lembrar que as normas vigentes no mundo inteiro autorizam a cirurgia bariátrica e metabólica somente para pacientes com IMC acima de 40 kg/m² (obesidade mórbida) ou IMC acima de 35 kg/m² com doenças associadas

Dr. Glauco da Costa Alvarez

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica