terça-feira, janeiro 10, 2012

Obesidade Maligna!


Dr. Ricardo Cohen (Presidente da SBCBM)

Obesidade Maligna 
Excesso de peso pode esconder doenças perigosas! 

Dr. Ricardo Cohen, presidente da SBCBM: “Queremos beneficiar aquele paciente cujo excesso de peso em si não é tão problemático quanto a severidade das doenças associadas”

Um novo conceito está no centro de discussões da comunidade científica do Brasil e do exterior. É a chamada “obesidade maligna”, doença determinada por excesso de peso e agravamento dos sintomas da síndrome metabólica. 
Em março de 2011, a Federação Internacional de Diabetes recomendou a aplicação da cirurgia bariátrica e metabólicatambém para pacientes com IMC a partir de 30 kg/m². No entanto, a entidade fez a seguinte ressalva: o novo critério é para pessoas diabéticas ou predispostas à doença cujo melhor tratamento medicamentoso disponível não surta efeito no controle do problema e existam riscos elevados de complicações ou mortalidade cardiovascular. 
A recomendação, fundamentada por experimentos bem-sucedidos em países como Brasil (somos pioneiros), Estados Unidos, Suécia, Inglaterra, Índia, Austrália e Nova Zelândia, teve o aval de mais de 200 entidades de 160 países. 
Vale lembrar que as normas vigentes no mundo inteiro autorizam a cirurgia bariátrica e metabólica somente para pacientes com IMC acima de 40 kg/m² (obesidade mórbida) ou IMC acima de 35 kg/m² com doenças associadas

domingo, janeiro 08, 2012

Adaptação a Dieta Pastosa - Jeancarlo Minuzzi Vicenti!!!

Jeancarlo Minuzzi Vicenti
Olá amigos e leitores do Experiência Bariátrica! Primeiramente gostaria de desejar a todos um Feliz Ano Novo (atrasado, mas é válido) que o ano de 2012 seja repleto de realizações, com muita saúde, paz, amor, alegrias e conquistas, principalmente ao Dr. Glauco da Costa Alvarez e sua equipe, que Deus continue guiando suas mãos para que possa continuar fazendo em 2012 por outras pessoas o que fez por mim neste ano que passou.  Peço desculpas por ter demorado um pouco para postar novidades sobre a minha recuperação, mas estava aguardando novidades. Bom como mencionado anteriormente em um outro post, comecei minha dieta pastosa no dia 25 de dezembro, foi um presente que ganhei da Drª Luciana (Nutricionista da Equipe Multidisciplinar da Clínica da Obesidade). Minha primeira alimentação foi na manhã de Natal, parece pouco, mas é incrível a sensação de comer duas bolachinhas água e, sal com uma colherinha de chá de requeijão e 100 ml de leite, vale lembrar que estava a 30 dias sem comer nada, apenas líquido. É bom ressaltar que foi tranquilo essa primeira alimentação, não senti qualquer tipo de desconforto. Meu primeiro almoço, foi um risoto (tipo italiano), quatro colheres de sopa rasas, mas por mais incrível que pareça, inclusive para mim, quando vi o que era o conteúdo de quatro colheres de sopa rasas, é o suficiente para nos saciar. Quando terminei de comer, é bom que diga, que levei cerca de 25 minutos para terminar, não estava me sentindo saciado, mas consciente de que era aquilo que deveria e poderia consumir, levantei da mesa e sentei no sofá, foi passado uns quinze minutos do termino da refeição que comecei a sentir os sinais de saciedade, ou seja, foi aí que pude a começar a conhecer meu novo organismo. No meu caso levo cerca de quinze a vinte minutos depois de terminar as refeições para receber os sinais de saciedade, portanto tenho sempre muito cuidado nas minhas refeições para não exceder os limites, já que enquanto estou comendo sempre parece que é pouco. Uma coisa é certa, temos que ter disciplina, na minha opinião isso é mais importante que a força de vontade, claro que força de vontade é indispensável, mas a disciplina de seguir aquilo que foi determinado é muito importante também.

Cirurgia Bariátrica por Videolaparoscopia tem Cobertura Obrigatória Pelos Planos de Saúde!


Decisão da ANS assegura ao paciente o direito de ser submetido à técnica menos invasiva, sendo isso uma grande vitória as pessoas que sofrem com o problema da obesidade mórbida.
Desde 1º de janeiro de 2012, os pacientes com indicação para a cirurgia bariátrica têm garantido por lei o direito de serem submetidos ao método menos invasivo, a videolaparoscopia. Nessa data passou a valer, em todo o território nacional, o novo Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que inclui a técnica. Os planos e seguros privados de saúde devem oferecer tratamento cirúrgico sem qualquer restrição aos portadores de obesidade mórbida, respeitando a decisão médica e o direito do paciente.
Para o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Ricardo Cohen, a medida irá beneficiar milhares de usuários da saúde suplementar. "A inclusão da cirurgia bariátrica por videolaparoscopia no rol da ANS é uma conquista tanto para o paciente quanto para a classe médica que terão respeitado o direito de escolha pelo método mais moderno e menos invasivo", afirma Dr. Cohen.
A cirurgia bariátrica é indicada para portadores de obesidade mórbida que não conseguem perder peso apenas com o tratamento clínico tradicional (dieta, medicamentos e exercícios). Estão nesse parâmetro pacientes com índice de massa corporal (IMC) acima de 35 kg/m² com uma ou mais doenças associadas ou com IMC acima de 40 kg/m², independentemente da presença de outras doenças. O IMC é calculado pela divisão do peso (em quilos) pela altura (em metros) elevada ao quadrado.

Dr. Glauco da Costa Alvarez

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica