domingo, novembro 20, 2011

Benefícios da Cirurgia Bariátrica por Videolaparoscopia!


Minimamente invasiva e aplicável em todas as técnicas cirúrgicas, a videolaparoscopia representa uma das maiores evoluções tecnológicas da medicina. No tratamento da obesidade, as cirurgias do gênero se diferenciam da convencional, aberta (laparotomia), em função do acesso utilizado.
Na cirurgia aberta, o médico precisa fazer um corte de 10 a 20 centímetros no abdômen do paciente, enquanto na videolaparoscopia são feitas de quatro a sete mini-incisões de 0,5 a 1,2 centímetros cada uma, por onde passam as cânulas e a câmera de vídeo. O registro fica gravado e o paciente pode levar uma cópia de DVD como um documento da operação.
Das quase 60 mil cirurgias bariátricas realizadas em 2010 no Brasil, 35% foram feitas via videolaparoscopia. A taxa de mortalidade média é de apenas 0,23% – abaixo do índice de 1% estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) –, contra 0,8% a 1% da cirurgia aberta (laparotomia). 
Vale lembrar que, em algumas situações, o cirurgião precisa converter a videolaparoscopia em cirurgia aberta. Essa decisão é baseada em critérios de segurança e só pode ser tomada durante o ato operatório.



Benefícios da Videolaparoscopia



• Menos tempo de cirurgia – a cirurgia bariátrica por videolaparoscopia dura, em média, pouco tempo, algo entre 40 minutos e 1 hora e 30 minutos.
• Menos invasiva – o cirurgião realiza de quatro a sete pequenas incisões de 0,5 a 1,2 centímetros.  É necessário insuflar a cavidade abdominal com gás carbônico, a fim de criar espaço suficiente para que o cirurgião possa trabalhar com o auxílio de uma videocâmera, cânulas, sonda, bisturi elétrico, grampeadores especiais e outros instrumentos de acesso.
• Menos tempo de recuperação – no pós-operatório, os benefícios são maiores: dor mínima por um dia ou quase inexistente (medida principalmente pela quantidade de analgésicos consumida pelo paciente), alta hospitalar precoce (36 horas) e retorno mais rápido às atividades laborais (7 a 10 dias). Na cirurgia aberta, o paciente fica ao menos três dias internado e leva de 30 a 50 dias para voltar à rotina normal.
• Menos riscos – a videolaparoscopia ainda oferece menos risco de infecções. Após o primeiro ano de cirurgia, a incidência de hérnia nos minicortes ocorre em apenas 2% a 3% dos pacientes. Na cirurgia aberta, cerca de 30% dos submetidos a essa operação desenvolvem hérnia no corte (incisional).

ITENS
VIDEOLAPAROSCÓPICA
CIRURGIA ABERTA
Custo médio (R$)
15 mil a 25 mil
10 mil a 15 mil
Duração da cirurgia
40 min a 1h30min
2 a 3 horas
Tempo de internação
36 horas
3 dias
Retorno à rotina normal
10 dias
30 a 60 dias
Número e tamanho da incisão
4 a 7 mini-incisões de 0,5 a 1,2 cm cada uma
1 incisão de 10 a 20 cm
Incidência de hérnia no local da incisão em 1 ano
3%
30%
Cirurgias realizadas em 2010 no Brasil
21 mil
39 mil
Dor pós-operatória
Leve
Moderada a intensa




Videolaparoscopia - (ANS)



No atual Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a videolaparoscopia consta em algumas cirurgias, tais como retirada da vesícula biliar, correção de hérnia inguinal recidiva, extração do apêndice e biópsia hepática.

No entendimento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), assim que for estabelecida como procedimento padrão da cirurgia bariátrica e metabólica na Saúde Suplementar e no Sistema Único de Saúde (SUS), a videolaparoscopia se consolidará como o recurso mais viável para melhorar a qualidade de vida de milhões de obesos brasileiros com indicação cirúrgica.

Além do mais, por ser uma tecnologia inovadora consagrada mundialmente e baseada em parâmetros éticos e científicos, a videolaparoscopia tende a estimular o desenvolvimento de mais pesquisas, equipamentos e produtos, além de cursos de especialização. Tudo isso contribuirá para a melhor prestação dos serviços bariátricos no Brasil.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Inicialmente este Blog não possui moderação de comentários, mas se houver comentários em tom de brincadeira, deboche, insulta ou ofensas de qualquer gênero, os comentários passaram a ser moderados! Não é permitido propaganda, nem publicidade sem autorização do Administrador!


Dr. Glauco da Costa Alvarez

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica